Ter ou não ser, eis a questão!

Olhem as bochechinhas do esquilo dessa foto, achei tão lindo e inspirador! Me lembrou alguns comportamentos que conheço. E não estou me referindo a comer demais e nem as formas arredondadas não – quem seria eu para fazer isso?! – eu falo do comportamento mesmo, daqueles que sempre querem mais e pensam que o verbo ‘ter’ substitui o verbo ‘ser’. Existem pessoas que guardam para si tudo o que têm, e até o que outros têm! Cobiça, arrecada, se apega, junta, retém e acha que isso é se tornar algo, é digerir esse algo. Não, pegar não é digerir, colocar na boca não é digerir. Assim como ler um livro não é aprender, falar sobre um assunto não é dominá-lo e ter intenções não é fazer. Não se sabe sobre Cabala apenas porque se reconhece o desenho da Árvore da Vida. Não se conhece Astrologia porque aprendeu meia dúzia de características de cada signo. Conhecer uma dieta não lhe torna nem magro e muito menos um nutricionista. Ser alguma coisa é passar por um profundo, e talvez lento, processo de transformação, assim como os alimentos na nossa digestão. É uma alquimia. Portanto, trate de esvaziar as suas bochechas se quiser ser alguém verdadeiramente nutrido!

Trackback URL

No Comments on "Ter ou não ser, eis a questão!"

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments