A doença é um grande mestre

Quando se tem algum problema de saúde que cause desconforto de qualquer tipo, as pessoas podem reagir de diferentes maneiras. Muitos recorrem a um médico, outros fazer uma sessão de terapia complementar (ou as duas coisas), outros tomam um chá, outros conversam com um(a) amigo(a). Há aqueles que optam por não fazer nada ao tentar abstrair-se da questão e isentando-se de cuidar de si, o que acaba acarretando na geração de um problema mais sério depois.

Dentre os que buscam algum tipo de ajuda, existe quem prefere terceirizar seu problema integralmente: o médico que lhe cure, o terapeuta que lhe “tire o problema com a mão”, o chá que lhe resolva tudo. Porém, não é bem assim. Pode tomar o remédio e aliviar os sintomas, pode fazer uma sessão de terapia e sentir-se super bem e pode beber o chá e melhorar. Mas… e a causa do problema foi sanada? A pessoa mudou os hábitos, pensamentos e sentimentos que estavam lhe fazendo sentir-se desconfortável? Muitas vezes o que ocorre é que a pessoa quer se livrar do problema sem colocar consciência nos motivos que o causaram.

Muitas pessoas fazem transformações maravilhosas em suas vidas com terapias complementares, por exemplo. Já outras, não percebem praticamente nenhuma melhora mesmo recebendo as mesmas sessões de terapia. Por quê? Porque a responsabilidade em estar bem é da pessoa. O profissional que lhe atende está ali para prestar a mesma qualidade de atendimento a todos. A energia é inteligente: vai atuar onde é necessário e não necessariamente onde o ego quer!

Quando se está resistente às mudanças, fica-se no mesmo patamar. E então, como a pessoa ainda não tomou consciência do que está provocando o desequilíbrio, que autoridade tem o terapeuta de tirar da pessoa seu maior Mestre? Nenhuma. É a alma que escolhe aquele aprendizado e só ela poderá se liberar apenas depois de concluí-lo.

Agradeça seus desconfortos por lhe ensinarem o que você precisa para evoluir. Abrace-os! Busque auxilio adequado, seja alopático, psicológico ou complementar. E, estando consciente e em conexão consigo mesmo, liberte-se!

Trackback URL

No Comments on "A doença é um grande mestre"

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments