Seres de Luz 1 – histórias verdadeiras

A nossa necessidade de nos divinizarmos, especialmente em frente a pessoas que projetamos grande importância e queremos impressionar, às vezes, desrespeita a nossa própria condição humana e resulta em situações patéticas e engraçadas.

Tem uma história que aconteceu há uns anos atrás e que foi mais ou menos assim:

Um mestre oriental foi dar uma palestra em uma escola onde também aconteceria um almoço. Todos se prepararam orgulhosamente e levaram suas dietas especialíssimas – comidas naturais, orgânicas, vegetarianas – até mesmo aqueles que não tinham o costume de se alimentarem assim, pois como poderiam comer ‘errado’ na frente de um mestre tão evoluído? O que pensaria ele?

Chegada a hora de comer perguntaram ao conceituado mestre “o que o senhor quer comer?” e ele suavemente respondeu “bife e Coca Cola“. Foi um corre-corre para providenciar.

Por essas e por outras é que ele era um mestre.

Trackback URL

3 Comments on "Seres de Luz 1 – histórias verdadeiras"

  1. kiki
    13/06/2012 at 8:57 am Permalink

    Oi!
    Já vi uma situação pior, não foi engraçada, em que o suposto mestre estava há meses com dor insuportável nas costas.
    Os discípulos viam ele e corriam com suas terapias , massagens, reiki, quiropraxia , todas segundo os alunos seriam muito eficientes e curariam o mestre ( tipo a minha terapia é melhor que a tua ). Até que um dia, não suportando mais as dores , ele resolveu ver se não era um problema físico, quando foi constatado um tumor na coluna , naquele momento sem condições de operar . Somos humanos , é fato! Vamos trabalhar a nossa humildade.

  2. Cláudia
    14/06/2012 at 5:20 pm Permalink

    Bah Kiki….. tá aí uma verdade!
    Bjooo Cláudia.

  3. Maurício Peroni Spindler
    16/06/2012 at 5:47 pm Permalink

    Acredito que para nos aproximarmos da divinização necessitamos sim nos conhecermos e não reconhecermos. Bjs em seus corações.

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments