Consciência: nível animal

Essa série de posts tem falado sobre diferentes níveis de consciência e o assunto de hoje é o nível animal.

Se no nível anterior só pensamos na satisfação do corpo e suas necessidades, aqui procuramos ser alguém dentro da tribo em que nos encontramos. É aqui que tentamos ser melhores do que os outros, que procuramos nos destacar da multidão – nem sempre de maneira muito civilizada.

Nesse nível, que corresponde ao nosso ego, geralmente enaltecemos aquilo que é nosso e diminuímos o que é do outro. Assim, por comparação, o meu sempre será melhor do que o teu.

E é isso que é problemático nesse nível: a dualidade que geramos. Enquanto estivermos operando nesse nível de consciência vamos tentar passar o(s) outro(s) para trás, estaremos sempre competindo, sempre querendo mostrar e provar (para nós mesmos) para os outros que somos melhores.

Poderíamos dizer que atletas operam no nível animal? Em parte sim, mas é preciso que ele tenha mais percepção sobre si mesmo, controle sobre seus impulsos, tem de saber dosar o que fazer, quando fazer e o quanto fazer – e isso somente níveis mais elevados podem lhe trazer.

Via de regra encontramos “animais” naquelas pessoas que querem conquistar o mundo…e acabam encontrando a frustração que essa conquista traz.

Mas isso fica pra outro post.

Trackback URL


No Comments on "Consciência: nível animal"

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments