Coerência, Humanidade e a Sra. Perfeição

Existe uma convenção social de que para alguém se divertir é preciso beber. E em alguns aspectos eu e a Kety somos muito radicais e temos isso muito bem resolvido em nossas vidas: não ingerimos nenhum tipo de bebida alcoolica, não fumamos, não usamos nenhum tipo de droga e isso até, muitas vezes, faz com que algumas pessoas nos barrem do seu convívio social, assim acreditamos nós, porque acham que vamos julgá-las… Como se nós pudessemos ou tivessemos o direito de julgar alguém! Cada um conduz a sua vida a sua maneira e é responsável por suas escolhas.

Nós procuramos viver da forma mais adequada possível com tudo o que aprendemos e com os ensinamentos que passamos aos nossos alunos. Temos uma vida muito humana e simples. Trabalhamos, comemos, dormimos, namoramos, estudamos, cuidamos de nosso filho e de nossos parentes e amigos, às vezes até mais do que de nós mesmos. E, como todo mundo, temos reações humanas comuns, como pequenas discussões, irritações e impaciências, correções no que diz respeito a educação do nosso filho, etc. Parece óbvio, não é mesmo? E com as nossas ‘imperfeições humanas’ assumidíssimas e bem resolvidas é que nós seguimos.

Mas temos notado que algumas pessoas projetam tantas expectativas, ou fantasias sobre nós, que quando entendem que somos todos humanos, simplesmente nos condenam. O perfil dessas pessoas é o mesmo: pessoas que buscam a Perfeição. Acreditam que estão sempre certas; pensam que não podem errar em nada; se acham melhores do que os outros… embora neguem isso; quando erram, negam e omitem o erro (os seus e os das pessoas que lhe interessam); têm liderança negativa; têm mania de perseguição; acham que o mundo gira em torno do seu umbigo – uma influência da Mestra Vaidade, com certeza; e cospem no prato que comeram. E buscam amigos que obrigatoriamente ‘devem‘ ser Perfeitos em algumas coisas. Algo assim que ‘orne’ o seu umbigo e a sua própria – e suposta – Perfeição. Ah, mas a caracterísica mais predominante é a infelicidade. Os seguidores da Senhora Perfeição criticam todos e tudo o tempo todo. Parte das pessoas não presta, outros são feios, outros são gordos, outros são pobres, outros falaram mal, outros não são coerentes, outros são falsos, outros, outros, sempre os outros.

E talvez por isso mesmo, os seguidores da Senhora Perfeição não conseguem ter uma vida de verdade, amar e ser amado, gerar coisas boas e estáveis. São muito sozinhos, e fingem que têm amigos maravilhosos e fingem que a sua família é ótima. Esquecem que para sermos felizes de verdade temos que exercer a nossa humanidade! E isso implica – totalmente – em viver as próprias imperfeições. Coisa que esses que buscam a Perfeição não tem permissão. E assim seguem vivendo com muito esforço uma vida de fachada, tentando convencer a si mesmo e aos outros de que é… Perfeito. Continuem tentando queridos…

Outro dia, ao buscarmos um profissional da área da saúde, descobrimos que um procedimento que a Kety havia sido submetida meses atrás por uma pessoa seguidora da Perfeição, tinha sido muito mal realizado, havia sido cometido um erro que podia e deveria ter sido comunicado à ela – afinal todos podemos errar – e que este erro não comunicado acarretará um comprometimento na saúde da Kety por toda a vida. Ainda bem que fomos conduzidos as mãos abençoadas de uma excelente profissional que percebeu o erro e se prontificou a dar toda a assistência necessária.

Se você julga os outros e acredita que jamais erra, tome cuidado, pois um dia a sua ‘humanidade’ pode vir a tona e sempre haverá alguém para dizer que é um ‘podre’ seu. E aqui está uma dica que nós tentamos praticar todos os dias: quando errar, procure assumir os seus erros, e isso sim, é coisa de gente grande e íntegra.

Assim nós saudamos à todas as nossas relações e desejamos luz para você que acha que é Perfeita.

Trackback URL

5 Comments on "Coerência, Humanidade e a Sra. Perfeição"

  1. Mirela
    29/06/2011 at 2:35 pm Permalink

    Definitivamente nada é por acaso, tenho me sentido exatamente assim e agradeço à vocês por saberem expressar com tanta clareza o sentimento de muitos . Lavei a minha alma lendo este texto. Bjs.

  2. Filipe Lucena
    29/06/2011 at 4:51 pm Permalink

    Novamente a vida me surpreendendo !!
    A dias também tenho pensado em bastante coisa que o texto se refere…

    O não consumo de alcool, ser mais humano e se policiar por isto … e tenho procurado buscado o que fazer e como agir diante dos “senhores perfeição”, que existem aos montes por aí …

    Assunto realmente complicado de se lidar… mas, mantenhamos nós a nossa humildade e fé … pois a “cada um segundo suas obras”

    Abraços a todos os amigos !

  3. Zelly
    29/06/2011 at 6:19 pm Permalink

    Esse texto veio em excelente hora! E muito bem escrito!
    Concordo com a Mirela: de lavar a alma!
    Abraços de quentinho no coração,
    Zelly

  4. Daniel Mezacasa
    30/06/2011 at 7:44 pm Permalink

    Todos nos somos parte Deuses e Humanos. E devemos tomar consciencia de ambas as partes e acho bonito do casal fazer escolhas de acordo ao estilo de vida deles, e deixar isto bem claro aos outros.
    Feio das outras pessoas ‘e colocar expectativas, julgar ou exigir um padrao celestial de humanos. Se elas nao sabem lidar com a humanidade dos outros provavelmente ainda nao aprenderam a lidar com a sua propria humanidade. E se nao sabem reconhecer a sua propria humanidade, nao sabem ser felizes.
    Beijitos!

  5. Viviane
    01/07/2011 at 6:54 pm Permalink

    Muito pertinente este texto e muito bem escrito.Infelizmente nossa sociedade consumista prega a diferença , mas exige de nós a padronização, ou seja, temos que ser belos, ricos, inteligentes, saudáveis, eficientes …perfeitos…e se não formos ricos o suficiente, belos o suficiente, inteligentes….então fracassamos. E lá vem aquele vazio…a insatisfação…e lá vamos nós comprar uma coisinha pra nos sentirmos melhores…ou pior…encontramos na droga uma forma de esquecer de tudo… ou seguimos o caminho da massa…Um dia, quem sabe, aprenderemos…”Errare Humanum est”.

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments