Dividindo para multiplicar

Texto de Cesar Rodrigues

Desde pequeno tinha a idéia de juntar os amigos, amigos mesmo, e montar um tipo de condomínio onde todos poderíamos morar perto, com uma certa privacidade, porém próximos uns dos outros. Com isso teríamos a bela companhia de amigos e como um benefício maior ainda, dividiríamos as despesas para que pudéssemos não só diminuir o peso das contas, mas também desfrutar dos benefícios com quem gostamos e queremos bem. Mas para isso a visão de viver juntos e dividir benefícios precisa ser muito clara, firme e mútua.

Num condomínio seria assim. Mas, olhando de cima de um morro, uma cidade não seria um grande condomínio? E de um avião, lá do alto, o mundo inteiro não seria um mega condomínio? Então não se aplicariam as mesmas regras? O ego e o orgulho não podem ditar as regras do nosso condomínio.

Assim como deve ser com a bondade, por exemplo: dividindo o que temos de bom, multiplicamos o bem. Cada um leva este exemplo adiante, como aquela corrente do bem, que até virou filme. Começa na sua casa, passa para o vizinho, para todo o bairro, assim por diante. Mas isso tudo depende do primeiro passo. Do teu primeiro passo. Não espera pelo vizinho.

Divida suas coisas boas! Tente primeiro com um sorriso, um abraço, passe para um elogio, descubra o que tem de bom aí dentro desse coração escondido e compartilhe com os outros ao seu redor. Você vai ver que dividir isso multiplica a felicidade ao seu redor. Comece por você.

Trackback URL

4 Comments on "Dividindo para multiplicar"

  1. Jeferson Maus
    24/02/2010 at 10:10 am Permalink

    Salve Cesar!
    O mais estranho é que quando dividimos sorrisos e cumprimentos com pessoas que passam por nós, muitas vezes percebemos que elas se sentem invadidas, como se fossemos tomar algo delas, e na verdade estamos compartilhando o que há de melhor em nós. Não devemos desistir no primeiro olhar de desagrado que enfrentamos. Como sempre digo, ser feliz no alto de uma montanha, isolado do mundo, é muito fácil, o grande desafio é sentir a mesma felicidade no ‘grande condomínio’. Aho!

  2. carmem lucia freire de giusti
    24/02/2010 at 11:13 am Permalink

    Só podemos dividir aquilo que temos. Quando conseguimos dividir é porque já encontramos o nosso melhor, nossas virtudes, nossa esperança… é por isso que saimos ganhando, porque a sensação é boa e acabamos multiplicando isso dentro de nós…Enfim, quem não gosta de se sentir feliz?
    Beijos Floridos!

  3. Katia
    24/02/2010 at 12:38 pm Permalink

    Lindo texto, César! Vamos exercitar a boa matemática: dividir, multiplicar, somar…
    Um abraço (ahh… e se um dia você retomar a idéia de construir um condomínio, por favor nos avise…. rsrs).

  4. Thiago Kirst
    03/03/2010 at 11:09 am Permalink

    Olá a todos!!!

    Primeiro, parabéns pelo texto César! Logo que li tuas palavras me veio na cabeça uma frase de Dalai Lama: “Tenho certeza de que se eu sorrisse menos teria menos amigos.”
    Parece que as pessoas se esqueceram que ser educado e respeitar o próximo não só traz muito progresso para o mundo como também para a nossa alma.
    Acho muito interessante quando me direciono a algum caixa de alguma loja ou qualquer outro lugar e antes de ser atendido digo um simples “oi tudo bom? como é que tá?” e vejo um olhar de espanto no rosto da pessoa e logo em seguida um sorriso com uma resposta “oi! bem, obrigado! e você? no que posso te ajudar?”
    Por isso nunca devemos esquecer o que dizia o Profeta Gentileza:
    “GENTILEZA GERA GENTILEZA”
    Um beijao a todos!

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments