O amor e as flores

Na década de 70 a doutora em psicologia Thelma Moss, do Departamento de Neuropsiquiatria da Universidade de Los Angeles, EUA, ‘fotografou o amor’ ao mostrar o que acontece com a nossa aura durante um beijo. Após muitos estudos sobre fotos Kirlian tiradas de casais apaixonados enquanto se beijavam, percebeu que a aura de cada um, e que antes do beijo era branco-azulada, ia se expandindo até que ambas se juntavam, produzindo instantaneamente uma explosão energética e mudando de cor, passando para um vermelho intenso.

Quando emitimos sentimentos sinceros, bons e construtivos, a reciprocidade magnética e a transmissão de pensamentos poderá nos trazer excelentes resultados.

Acredito que se criarmos uma rede de amor conseguiremos entender a lição das flores: elas simplesmente servem, encantam e tornam tudo mais bonito e agradável! E em sua simplicidade, com seu raro perfume, está a mensagem sutil de que os homens devem seguir o seu exemplo e deixar desabrochar a flor que está presa em cada coração e que seu pensamento tenha o poder de seu perfume.        

Trackback URL

, , , ,

No Comments on "O amor e as flores"

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments