Câncer: o signo

Depois de tentarmos escolher entre várias formas de apresentar o assunto, decidimos começar a falar dos Signos Astrológicos pelo Signo da vez: Câncer! Nossos exemplos vão desde o signo solar (“eu sou de tal signo”) até ascendente, lua ou muitos planetas em Câncer.

Já repararam que muitos cancerianos famosos se mantêm em evidência por coisas que remetem ao passado, seja o seu próprio ou o coletivo?

Olhemos o Dalai Lama, que tem o Sol no signo de Câncer: com todo o respeito que Sua Santidade merece, ele tem sua história e missão pessoal vinculadas à questão – absurdamente antiga – da libertação do Tibet, seu país natal. Nelson Mandela, outro arquétipo moderno do signo de Câncer, tornou-se símbolo de resistência e de luta em prol do seu povo após 27 anos na prisão (a própria toca do caranguejo).

Só pra constar: pátria, nação, família, o sentido de lar (portanto, passado) e os vínculos emocionais relacionados a tudo isso, são assuntos de Câncer.

Já Harrison Ford, outro canceriano, foi catapultado ao estrelato na pele de Indiana Jones, cuja ocupação principal é a arqueologia. Só os mais fanáticos por Star Wars lembram dele como Hans Solo.

Mas nem só de passado vive o caranguejo do Zodíaco. A maternidade também encontra sua expressão aqui e só para vocês verem como isso é forte, vamos usar de exemplo duas mulheres bem diferentes: Baby do Brasil (eterna Baby Consuelo) e Angelina Jolie. Embora a gente pense na Baby sempre com os cabelos coloridos e visual *deslumbrante* – coisas que nos remeteriam aos signos de Leão ou Aquário – uma das características mais marcantes dela é a penca de filhos…todos de um pai só. Afinal, como mencionado antes, Câncer é beeem família. Já a linda Angelina Jolie é geminiana, mas tem Ascendente conjunto a Vênus e Saturno em Câncer. Ela não só é mãe de quatro filhos (com direito a mais um par esse ano) como ainda representa esse papel na sua função de Embaixadora da ONU. É que simbolicamente ela acaba por ser a mãe de todos os refugiados que não tem um lar para chamar de seu.

Ainda dentro dessa questão de lar e de proteger os que estão debaixo de sua asa, encontramos o nacionalismo exagerado (que é uma manifestação negativa do signo) existente nos Estados Unidos da América. Alguém lembra a data de independência deles? 4 de julho (tem até filme com esse título). Isso fica ainda mais evidente com um presidente canceriano – o George Bush – no comando.

E do Bush, passamos ao Michael, o George Michael, que de família não tem muita coisa até onde se sabe, mas que também é bastante apegado ao seu passado…ou alguém lembra de algum sucesso recente do rapaz?

Trackback URL

, , , , , , , , , , ,

One Comment on "Câncer: o signo"

  1. Gui Losilla
    30/06/2008 at 7:07 pm Permalink

    Po, legal, e eu sou canceriano e sou historiador…
    bem legal..
    valeu!

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments