Ocupando-se de viver…

 

Você já se deu conta de como existem pessoas – o que pode lhe incluir – que vivem a vida dos outros, ao invés de viverem a própria vida ?

É a rotina, é o complexo de salvador, é não ter o que fazer, ou, na maioria das vezes, a incapacidade de encarar as próprias escolhas. É mais fácil ficar se ocupando dos problemas dos outros, dando opinião, julgando, comentando. 

Ocupar-se do próprio umbigo, da própria personalidade, daquilo que diz respeito somente a você mesmo é motivo de pavor para muitas pessoas. 

Tenho uma amiga que diz, de forma consciente: ‘Desculpa, estou bem umbilical!’ E é ao mesmo tempo uma das pessoas mais amorosas que conheço. Ela apenas resolveu dirigir a própria vida. E está dando muito certo.

stop nos problemas alheios. Diga pra si mesmo (em algum momento do dia): eu vou fazer isso porque eu quero e vai me fazer bem! Pode ser sair do trabalho e caminhar em alguma praça para ‘pensar em nada’, ir comer sozinho um cachorro-quente, convidar um amigo para conversar, fazer aquela inscrição que faz dias que espera para ser preenchida na sua caixa de e-mails, comprar aquele pacote de viagens que você há tempos sonha, pedir folga na segunda-feira, enfim, dedique um tempo para se dar conta das próprias necessidades.

Como diz Osho no post anterior: saia do esforço! Pare de remar (o barco dos outros), aproveite a paisagem. Sugiro aproveitar o feriado (ou para os sortudos o feriadão) e olhe para seu umbigo. Não de maneira egoísta, esquecendo-se do mundo e dando de ombros, mas tomando conta da sua vida, lembrando que você existe. Antes que você precise que alguém tome conta de você.

 

Trackback URL

, , , ,

No Comments on "Ocupando-se de viver…"

Hi Stranger, leave a comment:

ALLOWED XHTML TAGS:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Subscribe to Comments