Apenas faça

Durante muito tempo me perguntei, repetidamente, em que momento da nossa história humana diminuímos a luta pelo que acreditamos e começamos a nos tornar indiferentes com a dor alheia. A indiferença, brilhantemente chamada por alguns de “o oposto do amor”, tem contaminado nossos comportamentos de forma avassaladora. Fato que, é claro, a gente geralmente nega. Nos achamos indivíduos generosos somente por marejar os olhos frente a uma enxurrada de notícias ruins que as mídias nos contam e por abrir o verbo sem educação através da internet, mas pense, isso não basta para ser classificado como alguém que se importa mesmo, de verdade! Apenas discordar dos acontecimentos não nos faz ser um patriota, uma pessoa sensível ou um bom colega de existência. É preciso mais. É fundamental perceber, se emocionar e fazer alguma coisa. Não só dizer que percebe, dizer que não concorda, dizer que se emocionou, dizer que vai fazer. É necessário ter protagonismo, sabe?

E essa falta de interesse pelo sofrimento dos outros, seja ela inconsciente ou não, nos adoece eticamente, energeticamente, espiritualmente. O tempo que dispomos – aquele do relógio, dos anos, da vida – comanda nosso ritmo, dita a duração de tudo, passa rápido, é rigoroso, demanda ação e reação. Porém, também nos dá oportunidade de escolher como podemos vivê-lo, e sempre podemos fazer melhor alguma coisa.

Outro dia li uma frase enquanto navegava pelo Google: “a vontade é a necessidade física ou emocional que o indivíduo sente de fazer algo”. Depois dessa definição eu olhei para os lados, olhei para dentro de mim e me perguntei se estaria aí a explicação para tamanha inércia frente aos acontecimentos do nosso mundo… Será falta de vontade? Não tenho certeza, pois muitos de nós estão cheios de vontade de mudar o mundo e ainda assim não fazem nada com relação a isso.  E nessa linha de pensamento a minha memória relembra missas que frequentei na infância, ouvindo algo parecido com “glória a Deus nas alturas e paz na Terra entre os homens de boa vontade”…

Vontade. Boa vontade. Talvez possa estar aí o caminho que leva à ação: a boa vontade! Querer, sentir necessidade de fazer algo bom e agir mais. Boa vontade para, pelo menos, não julgar quem está fazendo alguma coisa e nem torcer o nariz para as “ações ínfimas”. Fazer pouco é melhor do que não fazer. Ouça seu coração. Ouça os outros corações. Tome a frente e seja protagonista da sua própria história de vida fazendo o contrário da indiferença, porque essa grande arte que é a nossa existência já está ficando com dramas demais.

Continue reading

, ,

Terapia Floral – curso de formação 2019

Continue reading

Terceirização Espiritual

Me criei em família católica, com direito a missas, orações, santos, promessas, novenas e até algumas poucas procissões. Então, seja por hábito, educação ou crença, acho legal tentar receber uma forcinha extra de seres e energias de Luz que sentimos que nos dão um alento. Eu colocaria também nesse pacote as bênçãos de avós, rezas de mães, olhares seguros de pais e proteção de dindos – porque isso tudo também é coisa de Deus, não é mesmo? Em momentos que pensamos ter esgotado as próprias possibilidades de agir sozinho, essas coisas nos sustentam mais do que arroz com feijão!

O interessante é que quando temos por perto as pessoas, as boas energias e o cuidado, é difícil reconhecer isso como algo presente e valoroso. Muitas vezes só buscamos quando já não temos mais… Aí vem as queixas, desamparo, solidão e a procrastinação do bem-estar: quando eu puder ter tempo para rezar, se minha mãe fosse viva ainda, quando eu tiver dinheiro para fazer caridade, o dia que eu trocar de carro eu vou agradecer, quando eu visitava minha madrinha… Tudo fica deslocado num tempo passado ou futuro, e então imploramos por energias superiores que solucionem aquilo que, se estivéssemos mais conscientes, já estaria resolvido.

Ser espiritualizado não é apenas pedir ajuda para outros, sejam eles santos, amigos, gurus, terapeutas ou parentes, pois agir assim é como fazer uma terceirização espiritual, onde você delega sua parte e não se responsabiliza pela mudança pessoal. Se tornar consciente do momento, do ‘aqui e agora’ pode ser o primeiro e mais importante passo para uma espiritualidade verdadeira, que acontece quando nos apropriamos da realidade, a valorizamos e reunimos as conexões para seguir adiante.

“Só por hoje” é uma frase importante, inclusive praticada em associações que lidam com dependentes de alcool e outras drogas, mas que também é a base do Reiki, uma técnica de harmonização energética bastante conhecida, cujos cinco princípios são: só por hoje não se zangue, só por hoje não se preocupe, só por hoje demonstre apreço, só por hoje trabalhe com afinco (sobre si mesmo), só por hoje seja bondoso.

Fica a dica para você fazer seus próprios princípios. Algo tipo: só por hoje vou fazer meu melhor. Só por hoje não vou ser indiferente. Só por hoje vou cuidar as pegadas e rastros que deixo na Terra e nas minhas relações. Só por hoje vou estar inteiro no aqui e agora.

Continue reading

, , ,

Sim, vai ter imprevisto!

 

Não adianta revolta, reclamação, nem pena de si mesmo: imprevistos acontecem. Colocando de lado aquelas situações que podiam ser previstas e evitadas (mas é mais fácil chamar de imprevisto para não nos responsabilizarmos por elas), tudo aquilo que surge inesperadamente sacode nossas certezas e nos leva a uma série de reflexões.

Que coisas são essas que a vida nos reserva sem que a gente tenha sequer noção?

Sempre que se pensa que pode acontecer algo inesperado, bate o pavor, afinal, as surpresas e mudanças de direção costumam ser mais bem-vindas na teoria do que na prática. Os episódios súbitos da vida nos fazem agir diferente e, justamente por isso, é importante ter aceitação, flexibilidade, criatividade e até um bom plano B sempre de prontidão – não para evitar os imprevistos, mas para resolvê-los.

Gastamos muita energia para minimizar as chances de que um imprevisto aconteça, provavelmente, muito mais do que para lidar com ele! E, de fato, o imprevisto não é uma questão de descuido ou de deixar brecha para o azar, até porque ocorre com todos, desde os mais controladores e prevenidos até os profundamente desencanados. As pessoas tendem a querer se proteger dos imprevistos com o que se pensa ser o seu oposto, ou seja, a previsão. Porém a previsão, quando é possível, alcança somente a parte em que temos algum livre-arbítrio atuando. E no que se refere aos imprevistos em si, não há escolhas, eles são parte da existência, obrigatórios e inevitáveis, não há como fugir. Parecem ser ‘a mão do destino’ atuando em nós. E será que não é mesmo?

Pequenos, imensos, insignificantes, marcantes ou desesperadores, os imprevistos nos oportunizam uma lição básica da vida: não temos controle absoluto de nada!

E já que o imprevisto é natural, outras questões surgem: Como reagir? O que isso significa? Em que é preciso melhorar? Qual o aprendizado oferecido por essa situação?

Quando nos deslocamos da posição de seres intocáveis que nos damos, aceitando nossa interatividade com forças da vida que nunca vamos entender completamente, fica mais possível encontrar um sentido para essas experiências, e esse é um esforço que vale a pena! Ser alguém prevenido é estar consciente e orientado sobre as capacidades pessoais de lidar com qualquer coisa que tiver que ser vivida. Não dá para furar a fila das informações e querer dar o truque na vida, algumas coisas ela nunca nos contará antes.

Continue reading

Astrologia? Temos.

Continue reading

Aromas que limpam

Sonhamos em viver dias mais tranquilos, almejamos um estilo de existência menos artificial, resgatando a natureza e o bem viver, mas encontramos certa dificuldade em colocar isso na prática. E quais seriam as ações necessárias para seguir nessa direção?

Podemos começar aprendendo a limpar a mente. Existem muitas formas de aliviar os pensamentos nocivos, que são como resíduos tóxicos que permanecem dentro das nossas cabeças durante e depois de um dia comum. Meditação, música, oração, são algumas das mais importantes. E aromas. Sim, os aromas de determinados óleos essenciais puros podem promover uma faxina na nossa mente e nos ambientes em que costumamos estar! Aqui estão algumas dicas de óleos para inalar e/ou usar como coadjuvantes na limpeza da sua casa.

Óleo Essencial de Eucalipto: pingue 02 gotas em um pedaço de tecido, feche os olhos e faça três inalações profundas, isso expande a respiração, aumenta a atenção, diminui a ‘poluição’ dos pensamentos e fortalece o foco mental.

Óleo Essencial de Hortelã Pimenta: o aroma deste óleo conduz a um estado de concentração mental e auxilia nos dias em que estamos assoberbados com a rotina e precisamos estar mais alertas.

Óleo Essencial de Alecrim: o óleo contém uma substância que diminui o esgotamento da mente e revigora, afastando as preocupações e reconstituindo a capacidade de memória.

Óleo Essencial de Lemon Grass: é indicado para higienizar nossa casa, basta pingar de 05 a 10 gotas na água utilizada na limpeza de pisos, também podemos pingar 03 gotas na água para eliminar agrotóxicos e parasitas das frutas e verduras frescas. Expulsa pensamentos negativos.

Continue reading

Ilumine o seu mundo!

Continue reading

Fluxo da vida!

Não se prenda, é preciso seguir o fluxo da vida! Pondere as escolhas, alterne o ritmo, observe tudo e siga – apenas não deixe de ir com leveza… Isso faz toda a diferença!

Continue reading

Urano em Touro

Urano ingressou em Touro, signo em que permanece até abril de 2026. Reforma para todos e em vários níveis, mas principalmente na economia, agricultura e modelos de trabalho. A ciência cada vez mais vai interferir na natureza. Essa é mais uma etapa de mudanças aqui na Terra e quem evitar se abrir para as novidades vai ficar para trás bem rapidinho! A gente não tem nem ideia, mas o mundo sabe para onde está indo…

Continue reading

Aproveite!

Exercitar nossa visão holística – ampla, sistêmica, integral – sobre a vida pode colaborar muito nesse processo de estar mais consciente. Aproveite sua encarnação!

Continue reading

prev posts